15 lugares do centro de São Paulo para conhecer usando a linha vermelha do metrô

0
53
15 lugares do centro de São Paulo
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Arena Corinthians, Edifício Itália, Praça da Sé e muitos outros pontos importantes para visitar usando só uma linha do metrô.

Andar a pé pela cidade de SP talvez seja algo que muitas pessoas não valorizam, mas que, sem dúvidas, proporciona uma compreensão da capital muito mais interessante que de dentro de um carro. Perto da Linha 3-Vermelha do metrô, as opções de passeio são diversas.

Ligando as extremidades Corinthians-Itaquera e Palmeiras-Barra Funda, a linha oferece um leque de oportunidades incríveis. Pensando nisso, o Guia da Semana lista abaixo 15 lugares imperdíveis em SP para conhecer usando a linha vermelha do metrô. É só se programar para conhecer 😉

Arena Corinthians | Estação Corinthians-Itaquera

Foto: Alf Ribeiro/Shutterstock
Arena Corinthians | Estação Corinthians-Itaquera

O estádio paulista é a nova casa do Corinthians e, independente do time que você torce, visitá-lo é uma questão de cultura e não apenas de futebol. Sucesso na Copa, o local surpreendeu pela grandeza, beleza e funcionalidade e, sem dúvidas, merece sua visita.

Praça da Sé | Estação Sé

Foto: Deni Williams/Shutterstock
Praça da Sé | Estação Sé

Histórica, linda, autêntica e um marco de SP, a praça abriga diversos monumentos e esculturas, entre eles o célebre Marco Zero, que indica o “coração” da cidade. À frente do Marco Zero encontra-se o monumento a José de Anchieta, fundador de São Paulo e “Apóstolo do Brasil”, inaugurado em 1954 por ocasião do quarto centenário da cidade. Com a reforma de 2006, a praça recebeu diversas novas intervenções artísticas, de maioria abstrata. Atração à parte é a famosa Catedral.

Pateo do Collegio | Estação Sé

Foto: Alf Ribeiro/Shutterstock
Pateo do Collegio | Estação Sé

O local é uma referência cultural para os paulistanos e um centro de atividades direcionadas ao turismo. Para quem não conhece, o Pátio do Colégio foi a primeira construção da Cidade e também marcou seu nascimento. O local, no alto de uma colina entre os rios Tamanduateí e Anhangabaú, foi o escolhido para iniciar a catequização dos indígenas.

Centro Cultural Banco do Brasil | Estação Sé

Foto: Alf Ribeiro/Shutterstock
Centro Cultural Banco do Brasil | Estação Sé

O Centro Cultural Banco do Brasil é um dos espaços culturais mais lindos da cidade. Iniciou suas atividades em 2001 e, desde então, recebe visitantes interessados em participar de projetos ligados à arte. Dividido em seis espaços (subsolo, térreo, mezanino e três andares), o imóvel abriga diversas atividades culturais, que dividem a atenção entre sua belíssima arquitetura e as instalações.

Solar da Marquesa | Estação Sé

Foto: Shutterstock
Solar da Marquesa | Estação Sé

Domitila de Castro Canto e Melo, a Marquesa de Santos, entrou para a História como amante do imperador D. Pedro I. O relacionamento entre os dois durou sete anos, e eles tiveram cinco filhos. Em 1834, Domitila comprou um sobrado construído na segunda metade do século XVIII, que ficou conhecido como o Solar da Marquesa. Mas o monarca nunca chegou a visitar o local, pois já havia inclusive abdicado ao trono brasileiro e voltado para Portugal quando Domitila adquiriu a casa. Depois da morte de Domitila, o Solar chegou a ser usado como palácio episcopal e sede de companhias de gás. Hoje abriga parte do acervo do Museu da Cidade de São Paulo, com mobília e utensílios domésticos, além de fotos antigas e paredes de taipa de pilão, usando diversas técnicas.

Copan | Estação República

Foto: Filipe Frazao/Shutterstock
Copan | Estação República

Projetado na década de 1950 por Oscar Niemeyer, o prédio se tornou um dos símbolos da cidade e um de seus pontos turísticos mais procurados. Entre as centenas de apartamentos residenciais e dezenas de estabelecimentos comerciais, são organizadas visitas gratuitas durante a semana, que levam o visitante até o topo do edifício de 115 metros de altura. É um ótimo lugar para apreciar o centro da cidade do alto!

Marabá - Playarte | Estação República

Foto: Alf Ribeiro/Shutterstock
Marabá – Playarte | Estação República

Inaugurado em 1945, o Cine Marabá foi por décadas um local de concentração cultural e sofisticação no centro da capital paulista. Reformado em maio de 2009 com projeto de Ruy Ohtake, o cinema foi reaberto pela PlayArte e recebeu o nome de Multiplex PlayArte Marabá. A empresa transformou a área em espaço com uma das maiores salas de cinema do Brasil, sem perder o charme histórico. São cinco: três no formato stadium e duas convencionais.

Edifício Itália | Estação República

Foto: Dado Photos/Shutterstock
Edifício Itália | Estação República

Construído em 1965, na esquina das Avenidas Ipiranga e São Luiz, o Edifício Itália está localizado em um dos pontos focais de São Paulo. O famoso prédio tem 44 andares e um subsolo, 19 elevadores, 52 mil metros quadrados de área construída e capacidade para 10 mil pessoas em atividades normais. Muito visitado por turistas do mundo todo, abriga um restaurante delicioso e é um dos pontos privilegiados para ver a cidade do alto.

Theatro Municipal | Estação República

Foto: Alf Ribeiro/Shutterstock
Theatro Municipal | Estação República

Inaugurado em 1911, o Theatro Municipal é referência em espetáculos de balé, orquestras e documentos de arte. Construído em 1903, com a ópera Hamlet, mantém o estilo renascentista barroco, inspirado na Ópera de Paris, mesmo depois de várias reformas. O Municipal ainda foi o principal palco da Semana de Arte Moderna de 1922 e hoje destaca-se pela sua majestosa arquitetura interna e externa. O público pode conferir, além das exposições e apresentações, um Serviço Educativo, que promove visitas guiadas ao museu e ao teatro, e o programa Desenho no Theatro.

Biblioteca Mário de Andrade | Estação República

Foto: Alf Ribeiro/Shutterstock
Biblioteca Mário de Andrade | Estação República

Inaugurada em 1926, a primeira biblioteca pública de São Paulo traz um acervo de 3 milhões de itens, entre livros, periódicos, mapas e multimeios. Em 2016, o local inaugurou o serviço 24 horas para a coleção circulante (que fecha apenas em feriados). Nela, estão disponíveis cerca de 60 mil títulos, que o usuário pode retirar ou devolver sozinho com a ajuda de máquinas de autoatendimento.

Mosteiro de São Bento | Estação Sé

Foto: Alf Ribeiro/Shutterstock
Mosteiro de São Bento | Estação Sé

Entre os destaques que podem ser vistos na Igreja, construída em estilo normando-bizantino, estão o crucifixo barroco de 1777; as estátuas dos Apóstolos distribuídas ao longo da nave; a capela do Santíssimo Sacramento ricamente decorada; os vitrais da Assunção, dos Evangelistas e de São Bento; e o órgão de tubos feito pela casa Walcker, na Alemanha.

A visitação pode ser feita de segunda a quarta e sexta, das 6h às 18h, e aos sábados e domingos, das 6h às 12h e das 16h às 18h. Além disso, para experimentar o verdadeiro espírito beneditino, ainda é possível assistir à missa das 10h aos domingos, com o secular canto gregoriano. Após a missa, é possível comprar artigos sacros como imagens e medalhas, e o tradicional pão dos monges.

Museu da Imigração | Estação Brás

Foto: Vanessa Canoso/Divulgação
Museu da Imigração | Estação Brás

O Museu da Imigração tem como objetivo preservar toda a história das pessoas que chegaram ao Brasil por meio da Hospedaria de Imigrantes, proporcionando assim um encontro entre várias histórias e pessoas. É o caso dos italianos, que vieram para o nosso país e deixaram muitas marcas em nossa história, política e cultura. No museu, você consegue entender todo o processo de imigração deles e de vários outros povos que chegaram aqui.

Memorial da América Latina | Estação Barra Funda

Foto: Shutterstock
Memorial da América Latina | Estação Barra Funda

Inaugurado em 1989 e projetado por ninguém menos que Oscar Niemeyer, o Memorial da América Latina é um dos maiores centros culturais e políticos da cidade de São Paulo. Além de diversas exposições, o visitante pode participar de eventos variados, como shows ou feiras de comida e artesanato.

Praça Roosevelt | Estação República

Foto: Alf Ribeiro/Shutterstock
Praça Roosevelt | Estação República

Quem a vê ou visita hoje em dia não consegue imaginar como ela estava há alguns anos atrás. Construída na década de 60, entre as ruas Consolação e Augusta, a Praça Franklin Roosevelt passou por um período de abandono, mas, felizmente, tornou-se uma das principais áreas de lazer no centro da cidade da atualidade. É um ótimo espaço para conversar, beber, andar de skate e relaxar com os amigos.

Viaduto do Chá | Estação Anhangabaú

Foto: Shutterstock
Viaduto do Chá | Estação Anhangabaú

O primeiro viaduto construído na cidade de São Paulo, em 1982, leva este nome pois na época ele se encontrava próximo a extensas plantações de chá da Índia. Hoje, ele é um dos cartões postais da capital, guarda uma vista maravilhosa do Vale do Anhangabaú e, no meio a tantas pessoas e comércio de ambulantes, é passeio essencial para quem quer realmente vivenciar o centro da cidade.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

COMENTE SOBRE ISSO

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui